Família filma homem que morreu saltando de bungee jump em Mairinque

A vítima chegou a ser socorrida pelo Samu e foi encaminhada ao pronto socorro de Mairinque, mas não resistiu aos ferimentos

pulo-bungee-jump

Fabio Ezequiel Morais, 35, morreu na manhã deste domingo (18) ao pular de bungee jump, de uma altura de aproximadamente 40 metros, na ponte férrea Engenheiro Acrísio, em Mairinque (a 71 km de São Paulo). O local é conhecido por ser ponto de treinamento de rapel do Corpo de Bombeiros e pela rotineira prática de esportes radicais. Nesse esporte radical, a pessoa é presa em cabos pelos pés e pula, de cabeça, em queda livre. Os cabos, então, funcionam como um ioiô. No chão há um colchão inflável para conter a queda, caso haja algum problema com os cabos.

Segundo relatos da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) aos bombeiros, havia um colchão inflável no local, porém testemunhas disseram que a corda esticou além do que devia.
A corda de segurança que limita o elástico teria rompido e Fábio Ezequiel de Morais ainda quicou no chão antes de acertar o colchão. A vítima chegou a ser socorrida pelo Samu e foi encaminhada ao pronto socorro de Mairinque, mas não resistiu aos ferimentos.

A mulher do serralheiro, a assistente financeiro Michele Morais, 34, disse que o cabo usado pela empresa contratada para o salto foi maior do que a distância entre a ponte e o chão. “Na hora que ele se jogou, já caiu no chão direto. Ele não foi puxado para cima de novo. Até existe um colchão, mas ele caiu fora dele”, afirmou a mulher, emocionada.

“Ele era apaixonado por esportes radicais e sempre praticava, já até pulou de paraquedas”, disse Michele. Ela afirmou que ontem parte da família viajou de Valinhos (a 85 km de São Paulo), onde moram, para a cidade vizinha de Mairinque para assistir ao salto de Morais. “Estava eu, meu cunhado e a noiva dele, além do nosso filho de seis anos”, contou.

MAIS
O proprietário dos pit bulls, que mataram uma criança e feriram outras duas, foi preso

Segundo relatos da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) aos bombeiros, havia um colchão inflável no local, porém testemunhas disseram que a corda esticou além do que devia.
A corda de segurança que limita o elástico teria rompido e Fábio Ezequiel de Morais ainda quicou no chão antes de acertar o colchão. A vítima chegou a ser socorrida pelo Samu e foi encaminhada ao pronto socorro de Mairinque, mas não resistiu aos ferimentos.

Veja o video filmado pela mulher da vítima:

Por meio de nota, a empresa MF Locação de Equipamentos, responsável pela organização do salto, confirmou que o participante Fábio Morais sofreu uma queda e não resistiu aos ferimentos e faleceu. “Neste momento tão difícil para todos, os esforços estão direcionados para a assistência aos familiares de Fábio”.

O serralheiro Fabio Ezequiel Morais, 35 anos, pouco antes de fazer o salto de bungee jump que o levou a morte
O serralheiro Fabio Ezequiel Morais, 35 anos, pouco antes de fazer o salto de bungee jump que o levou a morte

Ainda de acordo com a nota, a MF Locação de Equipamentos já está tomando todas as providências para apurar as causas do acidente e está acompanhando e colaborando com as investigações da Polícia Civil de Mairinque, que abriu inquérito para investigar o caso.
O corpo de Fábio foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba (SP) e liberado para a família ainda durante a noite para o velório e enterro, que ocorreu na manhã desta segunda-feira (19) em Valinhos (SP).

Comente com o Facebook

comentários